Bienal Internacional de Curitiba 2013

Bienal de Curitiba 2013: Conceito Curatorial



A Bienal Internacional de Curitiba, em edição comemorativa aos seus 20 anos, faz uma revisão das bienais como formato e deixa de lado a prática da escolha de um tema e título. Resultado da ascendência do curador sobre o sistema da arte, essa prática hoje pouco convence. O vinculo entre o tema/título e as obras apresentadas em qualquer bienal é tênue ou imaginário, uma vez que quase qualquer tema/título, sempre um recurso espetacular de publicidade, pode aplicar-se a quase todo agrupamento de obras. Como as obras permanecem e os temas/títulos se esquecem, esta edição da Bienal de Curitiba será focada na escolha de obras que possam representar uma experiência estética significativa para a cidade. O único critério para a escolha dessas obras é o da qualidade/pertinência: elas devem impor-se  pela qualidade e serem capazes de apontar para algumas das inúmeras questões da arte contemporânea. Cada obra será seu próprio discurso. Nenhuma se submeterá ao logo do curador.

De todo modo, esta edição da Bienal de Curitiba abrirá especial espaço para a arte urbana, ator cada vez mais presente no cenário internacional e que se oferece a um contato direto e imediato com os usuários da cidade. Assim, a Bienal de Curitiba procurará deixar na cidade um resíduo artístico mais denso e duradouro que o habitual, inclusive por meio da instauração de laboratórios de reflexão e prática ? LARPs ? que buscarão apropriar-se das linhas de força contidas nas obras escolhidas e transformá-las em vetores de desdobramento da criação em Curitiba. As instituições de ensino e os diversos centros de reflexão da cidade ? as escolas de arte,  arquitetura, comunicação, os institutos de pesquisa -- terão um papel relevante no processo.

A Bienal é uma forma que, como tal, contém os traços gerais pelos quais se define o gênero a que pertence e os aspectos singulares de qualquer uma de suas manifestações eventuais. A forma-bienal é hoje uma entidade em conflito: esta edição da Bienal de Curitiba reafirma os traços gerais da forma-bienal e os contraria tanto quanto pode fazê-lo sem anulá-la. A história o fará, se for o caso.

Teixeira Coelho e Ticio Escobar


Curadoria geral



A curadoria geral da Bienal Internacional de Curitiba 2013 está sob responsabilidade de dois dos mais importantes nomes da crítica de arte na América Latina.

A proposta da curadoria geral é não atrelar nenhum conceito ou tema à edição comemorativa dos 20 anos da Bienal. ?Teremos como tarefa escolher, do imenso universo de obras que constituem o estoque de arte contemporânea, aquelas que a seu ver dão materialidade a questões centrais da reflexão e criação contemporâneas em arte?, afirmaram Escobar e
Teixeira Coelho. Isso, segundo eles, dará mais liberdade na escolha das obras, com base na qualidade e pertinência, critérios que serão levados em conta.

Confira o currículo dos curadores gerais:


Teixeira Coelho


Teixeira Coelho possui pós-doutorado na University of Maryland, EUA (2002), doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (1981), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1976) e graduação em Direito pela Universidade Guarulhos (1971). Atualmente é professor de Política Cultural da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, aposentado. É curador-coordenador do Museu de Arte de São Paulo-MASP. Foi Diretor do MAC-USP. Ex-Diretor do IDART (Departamento de Informação e Documentação Artística do Centro Cultural São Paulo). Foi professor de Teoria da Informação e Percepção Estética e de História da Arte da Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie. É especialista em Politica Cultural e colaborador da Catedra UNESCO de Politica Cultural da Universidad de Girona, Espanha. Bolsa de Residência no Centro de Estudos e Conferências de Bellagio ? Itália. É consultor do Observatorio de Politica Cultural do Instituto tau Cultural, São Paulo. Curador de diversas exposições realizados no MAC-USP e no MASP. Autor de diversos livros sobre cultura e arte, é ficcionista (PremioPortugal Telecom 2007) pelo livro Historia Natural da Ditadura, publicado em 2006 pela Ed. Iluminuras.


Ticio Escobar


Ticio Escobar é licenciado em Filosofia, Direito e Ciências Sociais. Atua como professor, crítico de arte, conferencista e jurado em salões internacionais de arte. Autor de inúmeras publicações sobre suas especialidades, recebeu prêmios em vários países, entre eles o de Crítico de Arte do Ano (2011), da Associação Internacional de Críticos de Arte e o prêmio Príncipe Claus da Holanda para Cultura e o Desenvolvimento. De 1999 a 2004 dirigiu o programa "Identidades em Trânsito" promovido pela Fundação Rockefeller. Em 1998, ganhou a bolsa Guggenheim para estudar as relações entre imagem e o poder político. Foi curador geral da Trienal de Arte Contemporânea do Chile e da Mostra Outras Contemporaneidades Convivências Problemáticas na Bienal de Valência, Espanha. Foi curador da mostra Três Fronteiras da 6ª Bienal do Mercosul. Foi Ministro da Cultura do Paraguai, Secretário Municipal da Cultura da cidade de Assunção e Diretor do Centro de Artes Visuales / Museo Del Barro de Assunção.


Equipe da Bienal



Para realização da Bienal Internacional de Curitiba 2013, a comissão organizadorada Bienal selecionou uma equipe de competentes curadores convidados e consultores, que atuarão de acordo com diretrizes estabelecidas pela curadoria geral da Bienal.

A curadoria geral da Bienal de 2013 é dos experientes críticos de arte Teixeira Coelho e Ticio Escobar. Adriana Almada é curadora adjunta.

A coordenação curatorial é de Stephanie Dahn. Como curadores convidados foram definidos Tereza de Arruda, Maria Amélia Bulhões, Fabio Duarte, Fernando Ribeiro, Ricardo Corona e Tom Lisboa. Márcio Steuernagel e Michelle Moura são consultores curatoriais.

A ação educativa ficará sob responsabilidade de Guilherme Jaccon e Rosemeri Bittencourt Frachinski.


Bienal Internacional de Curitiba 2011



?É, sem dúvida, o maior evento de arte contemporânea do Brasil deste ano.
O Ministério se sente muito orgulhoso de apoiar a Bienal.?
Ana de Hollanda, Ministra da Cultura


 

A edição de 2011 da Bienal Internacional de Curitiba foi realizada entre os dias 18 de setembro e 20 de setembro de 2011. Além de exposições, a Bienal contou com projeto educativo, intervenções urbanas e performances, palestras e mostra de filmes.


A artista Mónica Millan conversa com a Ministra da Cultura Ana de Hollanda, durante a abertura da Bienal

Objetivando permitir o aproveitamento máximo do público de todas as idades e a exploração do potencial educativo da Bienal, foi desenvolvido um projeto educativo, com cursos de capacitação de professores, monitores nos espaços expositivos, e visitas mediadas nos espaços e em três circuitos distintos: Bienal a pé, Bienal de van e Bienal de bicicleta. Toda a programação educativa do projeto foi oferecida gratuitamente.

Além de um amplo retorno em mídia espontânea, a Bienal de Curitiba teve grande impacto junto à crítica especializada. No mês de outubro a Bienal de Curitiba recebeu críticos de arte de todo o mundo durante a programação Pós-Congresso da Associação Internacional de Críticos de Arte. Na ocasião, a Associação Internacional de Críticos de Arte decidiu tornar a Bienal de Curitiba tema da edição de 2011 do Prêmio a Jovens Críticos de Arte.

A Bienal de Curitiba de 2011 também foi contemplada com o Prêmio Destaque da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA), na categoria exposições.


Prêmio recebido pela Bienal Internacional de Curitiba 2011

O alcance geográfico da Bienal foi ampliado com a realização da itinerância da Mostra de Filmes de Arte da 6ª Bienal de Curitiba pelas cidades de Brasília (DF), Fortaleza (CE), Macapá (AP), Belo Horizonte (MG), Londrina e Cascavel (PR) e Florianópolis (SC). O evento, realizado entre os meses de novembro e dezembro de 2011, levou um recorte do que foi exibido em formato de videoinstalações na Bienal de Curitiba para auditórios e salas de cinema das cinco regiões do país.

Neste blog traremos as principais novidades sobre a Bienal Internacional de Curitiba 2013, comemorativa aos 20 anos da Bienal. Para saber mais, continue nos acompanhando. Para visitar o site da edição anterior da Bienal, clique aqui.