Bienal Internacional de Curitiba 2013

Colombiana Tzitzi Barrantes participa de bate-papo sobre performance




A colombiana Tzitzi Barrantes, durante a performance "Tronco-só"

No dia 6 de novembro, quarta-feira, a performer colombiana Tzitzi Barrantes participará de um bate-papo na EMBAP - Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Artista participante da Bienal Internacional de Curitiba 2013, Tzitzi irá abordar temas referentes a performances em espaços públicos. "Accion-ando en el espacio público" será realizada a partir das 10h30, em espanhol, com entrada gratuita.

O bate-papo com a artista irá começar abordando as pulsões e interesses particulares de Tzitzi Barrantes em caminhar no espaço público e interferir de maneira poética e crítica no coletivo. Ao longo da conversa, a colombiana irá debater a necessidade de convocar artistas de vários países, incluindo a Colômbia, a propor ações e intervenções no espaço público específico - evento anual que ela batizou de "Encuentro de Acción en Vivo y Diferido" ("Encontro de Ação ao Vivo e Diferido", em português), que chega a sua quinta edição neste ano.

Na sexta-feira, 8 de novembro, Tzitzi Barrantes estará no Passeio Público para a apresentação de sua performance. A artista caminhará pelo parque com 50 folhas de papel cartão. Depois, será decalcada a silhueta das sombras das árvores nas folhas montadas no chão, como um quebra cabeça. O evento é gratuito é será realizado das 16h às 18h.

Tzitzi Barrantes nasceu em Bogotá, Colômbia, em 1986. Artista Plástica da Universidade Nacional de Colombia, obteve o reconhecimento de Melhor Trabalho de Graduação de artes plásticas com sua ação-intervenção "Corpo Sensível". A artista também é estudante de Mestrado Interdiciplinar em Teatro e Artes Vivas na mesma Universidade e criadora, no ano de 2009, junto a José Delgado, do "Encuentro Anual de Acción en Vivo y Diferido" (AVD). Tzitzi Barrantes foi indicada ao "Premio India Catalina al Mejor Videoarte" no contexto do 52° Festival Internacional de Cine de Cartagena FICCI e ganhadora da "Residência Artística Internacional em CheLA" (Argentina).

Serviço
Conversa com a artista colombiana Tzitzi Barrantes com o tema "Accion-ando en el espacio público"
Data: 6 de novembro, quarta-feira
Horário: 10h30
Local: EMBAP - Escola de Música e Belas Artes do Paraná (R. Comendador Macedo, 254 - Centro)
Ingresso: Gratuito

Performance da artista Tzitzi Barrantes (Colômbia)
Data: 8 de novembro, sexta-feira
Horário: 16h às 18h
Local: Passeio Público
Ingresso: Gratuito


Confira a programação da Bienal durante a Corrente Cultural




"Isso! Eu Posso", performance de Lauro Borges. Foto: Lina Sumizono

De 3 a 10 de novembro, a Bienal Internacional de Curitiba participa da 5ª edição da Corrente Cultural. Além das exposições em cartaz, a Bienal traz artistas de performance, dança e poesia para participar do evento.

A programação começa dia 8 de novembro, das 16h às 18h, com a performance da artista colombiana Tzitzi Barrantes que caminhará pelo Passeio Público com 50 folhas de papel cartão. Como parte da ação, será decalcada a silhueta das sombras das árvores nas folhas em branco montadas no chão, como um quebra cabeça.

No dia 9 de novembro é a vez da performance de Maíra Vaz Valente, que irá transportar baldes de água em uma corrente de pessoas. Começa do chafariz do calçadão da XV de Novembro para o chafariz da Praça General Osório. A ação começa às 11h e vai até às 13h. Pouco depois, às 15h, a holandesa Ieke Trinks reunirá um grupo de 50 pessoas para uma caminhada desde a Praça da Espanha até a Praça General Osório. O detalhe inusitado é que todos caminharão juntos, como um bloco, mas andando de costas.

Às 18h, a Casa Hoffmann recebe a apresentação do premiado espetáculo de dança contemporânea "A Seguir", da bailarina e performer carioca Micheline Torres. E às 20h, será projetado o poema "Aa Momento de Simetria", do argentino Arturo Carrera, na área externa da Casa da Memória, no Largo da Ordem.

No dia 10 de novembro, das 15h às 17h, será apresentada a performance de Lauro Borges. O artista orientará a criação de mandalas utilizando a técnica do kirigami. Cada participante orienta o próximo à chegar, estendendo a ação. A partir desse encontro, as mandalas serão distribuídas ao público.

Quem quiser aproveitar esta Corrente Cultural também para visitar os espaços expositivos de Curitiba, basta acessar o site www.bienaldecuritiba.com.br e conferir a programação completa.

Confira o serviço completo dos eventos da Bienal na Corrente Cultural:

6 de novembro (quarta-feira)
Conversa com a artista colombiana Tzitzi Barrantes. O tema será "Accion-ando en el espacio público". A palestra será em espanhol.
Horário: 10h30
Ingresso gratuito
Local: Embap - Escola de Música e Belas Artes do Paraná - R. Comendador Macedo, 254

8 de novembro (sexta-feira)
Performance da artista Tzitzi Barrantes (Colômbia)
Horário: 16h às 18h
Local: Passeio Público
Ingresso: Gratuito
Descrição: A artista caminhará pelo Passeio Público com 50 folhas de papel cartão. Será decalcada a silhueta das sombras das árvores nas folhas em branco montadas no chão, como um quebra cabeça.

9 de novembro (sábado)
Performance de Maíra Vaz Valente
Horário: 11h às 13h
Local: Trajeto entre o chafariz da Rua XV de Novembro e o chafariz da Praça General Osório
Ingresso: Gratuito
Descrição: Serão transportados baldes de água em uma corrente de 50 pessoas do chafariz da Rua XV de Novembro para o chafariz da Praça General Osório.

9 de novembro (sábado)
Performance de Ieke Trinks (Holanda)
Horário: 15h às 16h
Local: Trajeto Praça da Espanha até Praça General Osório
Ingresso: Gratuito
Descrição: A performance será uma caminhada de um grupo de 50 pessoas por um caminho pré-determinado (da Praça da Espanha a Praça General Osório), todos juntos, andando grudados e andando de costas.

9 de novembro (sábado)
"A Seguir", espetáculo de dança contemporânea de Micheline Torres
Data: 9 de novembro
Horário: 18h
Local: Casa Hoffmann (Rua Claudino dos Santos, 58 - Largo da Ordem)
Tel.: (41) 3321-3228
Ingresso: Gratuito

9 de novembro (sábado)
Projeção do poema "Aa Momento de Simetria", de Arturo Carrera
Horário: 20h
Local: Casa da Memória - área externa
Endereço: Rua São Francisco, 319 - Setor Histórico
Ingresso: Gratuito
Descrição: Parte da ação de literatura da Bienal Internacional de Curitiba, o poema "Aa Momento de Simetria", do poeta argentino Arturo Carrera, será projetado na parede externa da Casa da Memória, no Largo da Ordem.

10 de novembro (domingo)
Performance de Lauro Borges
Horário: 15h às 17h
Local: Trajeto entre a Praça Generoso Marques até as Ruínas de São Francisco
Ingresso: Gratuito
Descrição: Ação para instalação de uma mandala branca no chão da praça Generoso Marques com talco e stêncil. Após, serão distribuídas centenas de mandalas brancas confeccionadas em diferentes materiais (papel, tecido, plástico) na cor branca durante uma caminhada no trajeto entre a Praça Generoso Marques e as Ruínas de São Francisco.


Últimos dias para visitar as exposições do CUBIC




Os trabalhos ficam expostos até o dia 8 de novembro. Foto: Rodrigo Cardoso

Quem ainda não visitou as exposições do CUBIC - Circuito Universitário da Bienal Internacional de Curitiba tem mais alguns dias para conhecer os trabalhos expostos. As obras dos jovens artistas universitários selecionadas para a mostra permanecem nos espaços expositivos até o dia 8 de novembro, sexta-feira, data de encerramento da mostra. Os trabalhos podem ser vistos em cinco locais diferentes: SESC da Esquina, Sala de Exposições do Deartes, Sala de Exposição da Embap, Sala Arte, Design & cia (Reitoria da UFPR) e FAP.

O Circuito Universitário ganhou espaço na Bienal Internacional de Curitiba 2013, edição comemorativa de 20 anos do evento, e tem como objetivo ancorar jovens artistas do Ensino Superior de Artes Visuais das universidades públicas da capital paranaense a uma Bienal internacional. Nesse contexto mais amplo, as pesquisas poéticas dos 38 jovens artistas selecionados ganham uma maior visibilidade, valorizando a troca de experiências e abrindo novos caminhos para eles.

Para conhecer os espaços expositivos onde se encontram os trabalhos, os horários de visitação e quem são os artistas, acesse o link: http://www.bienaldecuritiba.com.br/cubic


Andar de costas e levar baldes de água: participe das performances da Bienal




A paulista Maíra Vaz Valente, em performance anterior. Foto de Cris Moffett


Duas performances da Bienal Internacional de Curitiba 2013 devem impressionar pela quantidade de pessoas envolvidas, em novembro. E os curitibanos estão convidados a fazer parte dessas obras, seja andando de costas ou transportando baldes de água.

No dia 9 de novembro, sábado, a partir das 11h, quem passar pela Rua XV de Novembro poderá ver 30 pessoas trasportando baldes de água, como uma corrente, do chafariz do calçadão até o chafariz da Praça General Osório. Trata-se da performance "Transferência de Valores", da artista paulista Maíra Vaz Valente. Para participar, basta se inscrever gratuitamente e comparecer a dois workshops com a performer, nos dias 7 e 8 de novembro.

No mesmo dia, 9 de novembro, a holandesa Ieke Trinks comandará uma performance que contará com cinco ações. A primeira propõe uma caminhada de costas, que começará com 10 participantes. Ao longo do trajeto, a ideia é ir aumentando o grupo. A segunda ação propõe uma caminhada em forma de linha, com uma pessoa atrás da outra. A ideia é que a corrente aumente ao longo do tempo, com a participação do público. A terceira ação da performance conta com uma planta, que será passada de mão em mão. Quem estiver segurando a planta tem que achar outra pessoa para passar o objeto. A quarta ação tem como proposta a divisão de um bolo. Uma pessoa começa carregando o bolo, que será partido em dois. Os dois pedações serão novamente partidos na metade, e assim por diante. A quinta e última ação propõe a ocupação de lugar. Uma pessoa começa ocupando um espaço determinado. Para deixar o local, a pessoa precisa de outra pessoa que se proponha a permanecer no lugar em que ela está.

Os participantes precisam se inscrever e comparecer na Praça da Espanha, a partir das 14h do dia 9, para receber orientações antes da saída, marcada para às 15h.

Serviço:

"Transferência de Valores", performance de Maíra Vaz Valente
Inscrições: http://www.bienaldecuritiba.com.br/palestras
Workshops: dias 7 e 8 de novembro, na sala do Educativo da Bienal (Museu da Gravura Cidade de Curitiba)
Performance: 9 de novembro, às 11h

Performance de Ieke Trinks
Inscrições: http://www.bienaldecuritiba.com.br/palestras
Concentração: 9 de novembro, às 14h, na Praça da Espanha
Saída: 9 de novembro, às 15h


Rony Bellinho ministra oficina de pintura no Museu Oscar Niemeyer




Obra integrante da série "Vampiros e Desgracidas", atualmente em exposição no MON, do artista Rony Bellinho

No dia 3 de novembro, domingo, o artista Rony Bellinho, que participa da Bienal Internacional de Curitiba com a série "Vampiros e Desgracidas" - em exposição na torre do olho do Museu Oscar Niemeyer -, ministrará uma oficina de pintura. O evento começa às 11 horas e será grátis.

A oficina vai trabalhar com dois personagens específicos de Dalton Trevisan, escritor homenageado pela série de pinturas que Rony Bellinho expõe no museu. O evento será realizado a partir das técnicas de pintura do artista e terá como foco principal o trabalho de Bellinho que integra a Bienal.

A série "Vampiros e Desgracidas", exposta na torre do olho, relaciona as obras expostas com dois livros do escritor Dalton Trevisan, e busca homenagear um dos maiores escritores brasileiros. A intenção remete para este universo "daltoniano" - fundamentalmente na aparição de alguns "personagens" que por ventura estiveram na concepção das "criaturas da Lapa", eles ressurgem desenvolvidos na trama figurativa que ora se apresentam no espaço da Bienal de Curitiba.

Rony Bellinho nasceu no Rio de Janeiro, em 1958. Entre suas principais exposições individuais estão: Finis Lapa, 2007 (Cascavel/PR); Galeria Subsolo (Curitiba/PR) e Centro Cultural Recoleta (Buenos Aires). Participou nas 6ª, 7ª, 8ª e 17ª edições da Mostra ascavelense de Artes Plásticas, 1991, 1993, 1994, 2007. Nesta última, obteve o Prêmio Aquisição. Algumas exposições coletivas: VentoSul II, 1994; Integração Cone Sul, Cascavel, São Paulo, Rio de Janeiro, 1993; Três artistas de Cascavel, Galeria Lívio Abramo, Centro de Estudos Brasileiros, Assunção, 1993.

Serviço

Oficina "Dalton Trevisan na pintura de Rony Bellinho", com Rony Bellinho

Data: 3 de novembro (domingo)

Horário: 11h

Local: Museu Oscar Niemeyer (Rua Marechal Hermes, 999 - Centro Cívico)

Ingresso: Gratuito


Escultura de vidro e água do alemão Heinz Mack é inaugurada em frente à Prefeitura




"Wasserhaus" (Casa de Água), obra de Heinz Mack. Foto: Rodrigo Cardoso

Uma nova obra da Bienal Internacional de Curitiba 2013 foi inaugurada nesta semana. "Wasserhaus" (Casa de Água, em livre tradução), do artista alemão Heinz Mack foi instalada em frente à Prefeitura Municipal de Curitiba. Trata-se de um grande prisma feito de vidro e água.

Estiveram presentes na cerimônia de inauguração o Prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet; João Luiz Félix, diretor presidente da Construtora JL, responsável pela obra e copatrocinadora da Bienal; além de Joel Melquiades de Souza e Paulo Mincov, gerentes do Poder Público do banco Itaú, patrocinador master.

A obra translúcida de Heinz Mack possui forte apelo visual. Por esse motivo, a iluminação do trabalho foi especialmente desenvolvida para potencializar a beleza da escultura. Instaladas pela empresa Fael Luce, as luzes que ficam sob a obra de arte visam agregar qualidade ao trabalho.


Na foto, Paulo Mincov e Joel Melquiades, gerentes do Poder Público do banco Itaú, Joao Luiz Felix, diretor presidente da Construtora JL, Gustavo Fruet, Prefeito de Curitiba, Marcello Centemero, diretor da Fael Luce, e Luiz Ernesto Meyer Pereira, diretor-geral da Bienal Internacional de Curitiba. Foto: Rodrigo Cardoso

Heinz Mack vem, há um bom tempo, contribuindo para a renovação visual e humanística de inúmeras cidades européias. Fundou com Oto Piene, em 1957, o movimento Zero, que integrou nomes como Yves Klein, Tinguely, Tapiès, Lucio Fontana e Piero Manzoni. Mack se considera um artista que se sente confortável na pequena dimensão da obra de caráter mais íntimo e na escala maior - por vezes monumental - da cidade.

Serviço
"Wasserhaus", obra de Heinz Mack
Local: Em frente à Prefeitura Municipal de Curitiba - Av. Cândido de Abreu, 817
Entrada: Gratuito