Curitiba

 

Museu Oscar Niemeyer, por Claiton Biaggi

A CIDADE

População: 1 879 355 habitantes (IBGE – 2015)

População (Região Metropolitana): 3 429 888 habitantes (IBGE – 2013)

Altitude média: 934,6m

Fuso horário: Brasília (UTC-3)

Clima: Temperado marítimo Cfb

IDH-M: 0,823 (PNUD-2010)

 

Planejamento Urbano

 

_MG_1707

Projeto BRT Bike permite o transporte de bicicletas dentro dos ônibus biarticulados. Foto: Clayton Biaggi

 

A largada foi o Paraná Província independente de São Paulo, em 1853. Curitiba, a capital, precisava se adaptar às transformações político-administrativas exigidas pelo Império, para a nova condição de independência. Para tanto, em 1855, chegou à província o engenheiro francês Pierre Taulois, contratado como inspetor geral de medição das terras públicas, acompanhado de agrimensores, escreventes e outros necessários para dar começo aos trabalhos de sua comissão.

Na Curitiba de 1857, somente duas ruas se cortavam em ângulo reto: a da Assembléia (hoje Doutor Muricy) e a do Comércio (hoje Marechal Deodoro), conforme relatório de Taulois. Todas as outras se afastavam mais ou menos dessa direção e Taulois indicava os meios de endireitá-las, pedindo a desapropriação gradual por utilidade pública.

Taulois foi indicando uma série de determinações no sentido de deixar todas as ruas da cidade retas, mantendo um “paralelismo” com as demais. Ruas como do Comércio, Fogo (São Francisco), Graciosa (Barão do Serro Azul) e outras modificam seu traçado para apontar para uma cidade com forma regular, quadrilátera, com cruzamentos em ângulos retos e bem definidos, já denotando alguma preocupação com a circulação dentro da malha urbana.

Também teve influência francesa o segundo grande plano urbanístico de Curitiba, encomendado em 1941 á firma paulista Coimbra Bueno & Cia, que por sua vez contratou o arquiteto e urbanista francês Alfredo Agache. O plano foi entregue à Prefeitura de Curitiba em 23 de outubro de 1943.

Pelo Plano Agache, foi adotado um sistema radial de vias ao redor do centro. Deixou marcas que permanecem: as grandes avenidas, como Visconde de Guarapuava, Sete de Setembro e Marechal Floriano Peixoto; as galerias pluviais da Rua XV de Novembro; o recuo obrigatório de 5 metros para construções novas; a concentração de fábricas na Zona Industrial atrás da Estação Ferroviária; a previsão de áreas para o Centro Cívico e para o Centro Politécnico; o Mercado Municipal. O Plano Agache orientou as autoridades municipais até 1958, quando foi criado o Departamento de Urbanismo da Prefeitura, junto com a Coplac – Comissão de Planejamento de Curitiba.

O terceiro grande plano urbanístico de Curitiba é o que está em vigor. Nasceu na década de 1960, quando ganhou força a idéia de um planejamento global e integrado. Foi aberta concorrência, em nível nacional, para escolher a firma que elaboraria o Plano Diretor de Curitiba. Venceu-a a empresa paulista Serete, que desenvolvia os trabalhos em São Paulo e, duas vezes por mês, promovia reuniões em Curitiba com uma equipe local, que derivou na Appuc – Assessoria de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. Ela foi transformada, em 1965, no Ippuc – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba.

Feito e entregue um esboço do Plano Diretor, o Ippuc ficou encarregado de desenvolvê-lo em todos os detalhes. A Prefeitura promoveu seminários intitulados “Curitiba de Amanhã”, para discussão do plano com todas as instituições representativas da população. A filosofia foi a integração de funções (habitar, circular, trabalhar, recrear-se) e serviços urbanos, a partir de um tripé: transporte, sistema viário e uso do solo passaram a ser pensados em conjunto.

O Plano Diretor de Curitiba passou da teoria para a prática a partir de 1971 e pautou três transformações básicas na cidade: a física, a econômica e a cultural. O novo Plano Diretor de Curitiba está em andamento desde 2014 e prevê mudanças na capital paranaense para os próximos dez anos.

 

(Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba – http://www.curitiba.pr.gov.br/)

 

Cidade Sustentável

 

Jardim Botanico (cred Rodrigo Cardoso) red

Estufa do Jardim Botânico de Curitiba. Foto: Rodrigo Cardoso

 

Em setembro de 2015 Curitiba foi eleita como a melhor cidade do Brasil pelo ranking Istoé/Austin Ratings. O ranking se deu com base em mais de 500 indicadores, que foram agrupados em quatro pilares principais: Fiscal, Econômico, Social e Digital. A capital paranaense foi a vencedora entre as cidades de grande porte.

Em 2013, a Revista Forbes (http://www.forbes.com/forbes/) elegeu Curitiba como uma das 10 cidades mais inteligentes do mundo. Em abril, durante cerimônia na cidade de Estocolmo, recebeu o “Globe Award Sustainable City”, que elege anualmente a cidade com destaque em excelência de desenvolvimento urbano sustentável. Em 2010, Curitiba recebeu dois prêmios mundiais de sustentabilidade. Em janeiro, ganhou o “Sustainable Transport Award”, em Washington, devido à implantação da Linha Verde − um projeto da Prefeitura de Curitiba para estender o alcance do sistema de transporte integrado da cidade.

No ano de 2007, a cidade ocupou o terceiro lugar numa lista das 15 Cidades Verdes do mundo, de acordo com o site americano www.grist.org. Em 2006, Curitiba sediou o evento COP8/COP-MOP3 da ONU. A capital paranaense foi a única cidade brasileira a entrar no século XXI como referência nacional e internacional de planejamento urbano e qualidade de vida. Numa pesquisa feita pela revista americana Reader’s Digest, foi o município brasileiro mais bem colocado no ranking das melhores cidades do mundo para se viver.

Em março de 2001, uma pesquisa patrocinada pela ONU apontou Curitiba como a melhor capital do Brasil pelo Índice de Condições de Vida (ICV), composto por indicadores como renda, educação, habitação, longevidade e outros. Curitiba é também a cidade brasileira que mais recicla seus resíduos: cerca de 450 toneladas são recicladas por dia. Na década de 90, a cidade foi agraciada pela ONU com o prêmio “United Nations Environment Program”, mundialmente considerado o prêmio máximo do meio ambiente.

 

Pólo Industrial de Curitiba

O parque industrial da cidade é diversificado e está localizado principalmente na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Seu maior destaque é a indústria automobilística, segundo maior pólo do país, onde estão montadoras como Audi, Case New Holand, Fiat, Nissan, Renault, Volvo e Volkswagen. A cidade ainda se destaca pelo uso de tecnologias limpas, que não geram resíduos tóxicos para o meio ambiente, em diversos setores de produção industrial. Com um parque industrial de 43 milhões de metros quadrados, a região metropolitana de Curitiba atraiu grandes empresas como ExxonMobil, Elma Chips, Sadia, Kraft Foods, Siemens, Johnson Controls e HSBC, bem como grandes empresas locais – O Boticário, Positivo Informática e GVT, por exemplo.

 

Cidade Universitária

 

Musa (cred Rodrigo Cardoso)

Sede história da Universidade Federal do Paraná, primeira universidade do Brasil. Foto: Rodrigo Cardoso

 

A capital curitibana conta com com oito universidade, sendo elas: UFPR, UTFPR, PUC-PR, Universidade Positivo, UniCuritiba, Universidade Tuiuti,  Uniandrade, UniBrasil e Unespar-FAP/Embap. A Universidade Federal do Paraná foi a primeira universidade do país, sendo inaugurada em 1912. Atualmente, a universidade conta com campi não apenas em Curitiba, como também no interior e litoral do Paraná. Entre as instituições de ensino superior, encontram-se também outras 38 universidades, sendo as maiores a PUC-PR, Universidade Positivo e UniCuritiba. Na área de artes visuais, a cidade conta com quatro cursos de graduação.

 

Diversidade Cultural

 

_MG_2252 red

Centro Cultural SESC Paço da Liberdade, na Praça Generoso Marques. Foto: Rodrigo Cardoso

Curitiba é cidade natal, residência e principal inspiração do contista Dalton Trevisan (1925) e do controverso escritor, poeta e compositor Paulo Leminski (1944-1989). É sede do Museu Oscar Niemeyer, eleito em 2012 um dos 20 museus mais belos do mundo. Além disso, é berço de grandes artistas e sede de grandes eventos, como a Oficina de Música de Curitiba, o Festival de Teatro e o Festival Internacional de Cinema da Bienal de Curitiba, que agitam a cidade e mobilizam um grande número de pessoas.

Diversos eventos expressivos relacionados às artes visuais já foram realizados na cidade. Em 1944, foi criado pelo Governo do Paraná o Salão Paranaense, que continua sendo realizado até hoje. Em 1947, teve início o Salão de Belas Artes da Primavera, realizado até 1993, pela comunidade alemã. Durante as décadas de 70 e 90, Curitiba sediou a Bienal Internacional da Gravura e, especificamente na de 90, também realizou a Bienal da Fotografia. Em 1993, foi realizada a primeira edição da VentoSul, hoje denominada Bienal Internacional de Curitiba, que é um dos principais eventos do circuito mundial.

Curitiba abriga inúmeros espaços culturais, frequentados por um público cada vez maior e mais diversificado. São museus, teatros, cinemas, casas de espetáculos, auditórios, além de parques e praças, que oferecem feiras de artesanato, antiguidades e uma variada programação artística aberta à comunidade.

O nome da capital paranaense tem origem na junção de duas palavras dos índios Tingüi, Jê e Tupi-guarani. Coré etuba, que significa “pinhal” ou “muito pinhão”, passou a batizar o local. O pinheiro é a árvore símbolo de Curitiba, que completou 320 anos em 2013. No primeiro semestre de 2015, a cidade recebeu o Festival de Teatro de Curitiba de 2015 e Olhar de Cinema ’15 – Curitiba Int’l Film Festival.

Hotéis Indicados

 

Slaviero Suítes

Rua Dr. Pedrosa, 208 – Batel

Fone: +55 41 3323-3968

 

Slaviero Conceptual Full Jazz

Rua Silveira Peixoto, 1297 – Batel

Fone: +55 41 3312-7000

 

Slaviero Executive Curitiba Batel

Av. Visconde de Guarapuava, 4069 – Batel

Fone: +55 41 3017-1040

 

Slaviero Conceptual Rockefeller

Rua Rockefeller, 11 – Rebouças

Fone: +55 41 3023-2330

 

Slaviero Conceptual Palace Hotel

R. Sen. Alençar Guimarães, 50 – Centro

Fone: +55 41 3017-1000

 

Hotéis Slaviero

R. Tibagi, 948 – Centro

Fone: +55 41 3074-9100

 

Slaviero Suítes Curitiba Soho

R. Visc. do Rio Branco, 1338 – Centro

Fone: +55 41 3219-1800

 

Slaviero Braz Hotel

Av. Luiz Xavier, 67 – Centro

Fone: +55 41 3052-9968

 

Slaviero Slim Curitiba Alto da XV

R. Conselheiro Araújo, 435 – Alto da XV

Fone: +55 41 3017-1050

 

Slaviero Slim Avenida das Torres

Rua Deputado Miguel Buffara, 88 – Jardim das Américas

Fone: +55 41 3040-2100

 

Slaviero Executive Pinhais

Av. Camilo di Lellis, 689 – Centro – Pinhais – PR

Fone: +55 41 3033-1000

 

 

Linha Turismo

Ônibus Turismo - Mon (cred Rodrigo Cardoso)red

Ônibus da Linha Turismo em frente ao Museu Oscar Niemeyer. Foto: Rodrigo Cardoso

A Linha Turismo é uma linha de ônibus especial que circula nos principais pontos turísticos de Curitiba. Com ela, é possível conhecer os parques, praças e atrações da cidade. Considerada uma das melhores do país, a Linha Turismo circula a cada trintaminutos, percorrendo aproximadamente 45 km em cerca de duas horas e meia.

O roteiro começa na Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos pontos. Para embarcar você compra uma cartela com cinco tíquetes e tem direito a um embarque e quatro reembarques. Conheça a Linha Turismo e viaje Curitiba em todos os pontos.

Atenção

1 – Não opera às segundas-feiras;
2 – Ponto inicial na Praça Tiradentes;
3 – Horário de atendimento das 9h00 às 17h30, a cada 30 minutos (ver tabela de horários);
4 – As cartelas com os tíquetes podem ser adquiridas nos ônibus em qualquer ponto de embarque, ou na URBS – Rodoferroviária – Bloco Central – Av. Pres. Affonso Camargo, 330. Horário de atendimento: das 8h30 às 17h00 – dias úteis – de segunda a sexta-feira;
5 – Crianças até 5 anos não pagam a tarifa.
6 – Somente os ônibus identificados com “adesivo Bicicleta” fixado na porta traseira tem possibilidade de transporte de bicicleta ou carrinho de bebê.

(Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba – http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/linha-turismo)

Informações Turísticas

 

Informações a respeito da cidade e também da Região Metropolitana podem ser adquiridas nos Pontos de Informações Turísticas (PITs). Curitiba conta com oito Pontos de Informações Turísticas localizados estrategicamente:

Aeroporto Int. Afonso Pena

Endereço: Avenida Rocha Pombo
Localização: São José dos Pinhais
Tel: +55 (41) 3381-1153
Observação: Salão de Desembarque – Térreo – De segunda a sexta-feira das 7h às 23h – sábado, domingo das 7h às 18h e feriado das 8h às 17h

Disque- Turismo

Endereço:n/a

Bairro: Centro Cívico
Tel: 156 ou +55 (41) 3350-6456
E-mail:Turismoserv@turismo.curitiba.pr.gov.br
Observação: Atendimento 24 horas. Ligações de Curitiba: 156. Região Metropolitana e demais localidades +55 (41) 3350-6456

Instituto Mun. de Turismo

Endereço:Rua da Glória, 362

Bairro: Centro Cívico
Tel: +55 (41) 3250-7728
E-mail:turismoserv@turismo.curitiba.pr.gov.br
Observação: Instituto Municipal De Turismo – De segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h.

Jardim Botânico

Bairro: Jardim Botânico
Tel: +55 (41) 3250-7728
Observação: De segunda a domingo, das 9h às 18h.

Rodoferroviária (em breve)

Bairro: Jardim Botânico
Tel: n/d
Observação: Em breve

Rua 24 Horas (em reforma)

Bairro: Centro
Tel: +55 (41) 3225-4336
Observação: *Fechada para reforma à partir do dia 21 de Maio de 2016* Entre as ruas Visconde de Nácar e Visconde do Rio Branco. Segunda à sexta das 9h às 18h e sábado e domingo das 9h às 19h.

Torre Panorâmica

Bairro: Mercês
Tel: +55 (41) 3339-7613
Observação: De terça a domingo, das 10h às 19h (venda de ingressos somente até as 18h30)

Clube Atlético Paranaense

Bairro: Água Verde
Tel: +55 (41) 2105-5656
Observação: Stadium Tour – Terça-feira à domingo, das 9 às 17h (exceto em dias de jogos)

 

Coritiba Foot Ball Club

Endereço:Rua Mauá
Bairro: Alto da Glória
Tel: +55 (41) 3218-1993
E-mail: memorial@coritiba.com.br
Observação: S/Nº – Quase esquina com Rua Amâncio Moro – De terça a sábado, das 9h às 17h e domingo das 10h às 13h (exceto em dias de jogos e treinos)