As damas do Bosque de Boulogne

Dir. Robert Bresson

14 anos | 1945 | Ficção | França | 90’ | 35mm

Com desejo de vingança pelo abandono do amante Jean, Hélene, uma dama da alta sociedade, pede a uma dançarina de cabaré que o seduza. Só que a vingança acabará se transformando em um escandaloso romance. Um filme de gestos, de olhares, em que a emoção aflora sob a pureza das imagens. Realizado no duro inverno que se seguiu à liberação de Paris.

 

Direção: Robert Bresson | Roteiro: Robert Bresson, Jean Cocteau | Produção: Raoul Ploquin | Direção de fotografia: Philippe Agostini | Direção de arte: Max Dou, Robert Lavallée | Montagem: Jean Feyte | Som: Robert Ivonnet, Lucien Legrand, René Louge | Elenco: Paul Bernard, María Casares, Elina Labourdette, Lucienne Bogaert, Jean Marchat, Yvette Etiévant, Marcel Rouzé, Bernard La Jarrige, Lucy Lancy, Nicole Regnault, Emma Lyonel, Marguerite de Morlaye | Produção: Les Films Raoul Ploquin

 

Robert Bresson

Robert Bresson dirigiu catorze filmes, sendo apenas o primeiro em curta-metragem. Seus principais longas são O batedor de carteiras (1959), Diário de um pároco de aldeia (1951) e O dinheiro (1983), seu último filme. Nascido em 1901, Bresson estudou pintura antes de tornar-se cineasta. Aposentou-se depois de não conseguir financiamento para uma adaptação para o livro do Gênesis. Ao longo de grande parte de sua carreira, foi amado pela crítica e praticamente ignorado pelo grande público. Morreu em 1999.

 

 

Mostra Cinema Francês

 

Cine Guarani
Terça, 25/10 - 20h
Quinta, 27/10 - 18h

Gratuito