Eclipse solar

Dir. Rodrigo de Oliveira

Livre | 2016 | Ficção | Brasil | 28’ | DCP

Três trabalhadores reúnem-se em torno da preparação de uma festa em um museu. Aparentemente desconhecidos, os contatos entre os três revelarão implicações profundas no passado. No centro dos confrontos está uma criança. À espreita, o Diabo.

 

Direção e roteiro: Rodrigo de Oliveira | Direção de produção: Vitor Graize | Direção de fotografia: Lucas Barbi | Direção de arte: Manuela Curtiss | Edição: Luiz Pretti | Som: Greco Nogueira, Marcus Neves | Elenco: Rejane Arruda, Erik Martíncues, Natália Hubner, Leonardo da Silva, Rômulo Braga | Produção: Pique-Bandeira Filmes | piquebandeirafilmes@gmail.com

 

Rodrigo de Oliveira

Rodrigo de Oliveira é crítico e cineasta, nascido em 1985, em Volta Redonda. Formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense, é redator da Revista Cinética. Em 2010, Rodrigo escreveu o livro Diário de Sintra: reflexões sobre o filme de Paula Gaitán. É autor do roteiro de Exilados do vulcão, de Paula Gaitán, prêmio de Melhor Filme no Festival de Brasília. Em 2012, Rodrigo escreveu e codirigiu seu primeiro longa de ficção, As horas vulgares, lançado na Mostra de Tiradentes, com sucesso de crítica, que teve sua estreia comercial nos cinemas brasileiros em junho de 2013. Teobaldo morto, Romeu exilado, seu segundo longa-metragem, participou do 14º Foro de Coproducción do Festival de Huelva, na Espanha, e teve lançamento na mesma Mostra de Tiradentes, em janeiro de 2015, chegando às salas de cinema em abril de 2016. Seu primeiro trabalho em curta-metragem, Eclipse solar, recebeu o Prêmio Aquisição Canal Brasil na Mostra de Tiradentes de 2016.

 

Mostra Panorama do Cinema Brasileiro

 

Espaço Itaú de Cinema
Dom, 23/10 - 18h30

R$4 inteira / R$2 meia