French Cancan

Dir. Jean Renoir

12 anos | 1954 | Ficção | França | 102’ | 35mm

Danglard é o diretor de uma casa de espetáculos em Montmartre, o Paravent Chinois. Sua amante, uma atriz chamada Belle Abbesse, é a estrela do lugar. Para atrair uma clientela burguesa, ele decide relançar uma dança fora de moda, o cancan, e construir um novo estabelecimento, o Moulin Rouge. Lá, graças aos sentimentos do príncipe Alexandre, a jovem lavadeira Nini vai se tornar uma nova estrela.

 

Direção: Jean Renoir | Roteiro: Jean Renoir, André-Paul Antoine | Produção: Louis Wipf | Direção de fotografia: Michel Kelber | Direção de arte: Max Douy | Montagem: Borys Lewin | Som: Antoine Petitjean | Trilha sonora: Georges Van Parys | Elenco: Jean Gabin, Françoise Arnoul, María Félix, Anna Amendola, Jean-Roger Caussimon, Dora Doll, Giani Esposito, Gaston Gabaroche, Jacques Jouanneau, Jean Parédès, Franco Pastorino, Michèle Philippe, Michel Piccoli, Albert Rémy, France Roche, Jean-Marc Tennberg, Valentine Tessier, Philippe Clay, Édith Piaf, Patachou, Cora Vaucaire, André Claveau, Mario Juillard, Jean Raymond | Produção/ Production: Franco London Films, Jolly Film

 

Jean Renoir 

O cineasta, filho do pintor impressionista Auguste Renoir, iniciou a carreira como roteirista. Em 1941, deixou a França, após a invasão pelas tropas alemães. Emigrou para os Estados Unidos, onde viveu até sua morte, em 1979. Na filmografia, constam cerca de quarenta filmes, sendo A regra do jogo e A grande ilusão suas realizações mais memoráveis. Nove dessas obras foram feitas ainda no período do cinema mudo, já que se lançou como diretor em 1924. Em 1975 recebeu um Oscar em reconhecimento ao conjunto da obra. Morreu em 1979.

 

 

Mostra Cinema Francês

 

Cine Guarani
Quarta, 26/10 - 20h
Sexta, 28/10 - 17h

Gratuito