O significador de insignificâncias

Dir. Fernando Severo e Diego Lopes

Livre | 2016 | Doc | Brasil | 15’ | DCP

Documentário sobre o multiartista Hélio Leites, que une artes plásticas, poesia e performance para criar ações minimalistas de intervenção urbana. Chamado pelo poeta Paulo Leminski de “significador de insignificâncias”, Hélio recicla materiais destinados ao lixo e constrói com eles um universo próprio repleto de novos significados.

 

Direção: Fernando Severo, Diego Lopes | Roteiro e edição: Fernando Severo | Produção executiva: Diego Lopes | Direção de fotografia e câmera: Maurício Baggio | Direção de produção: Andréa Tomeleri | Direção de arte: Zenor Ribas

 

Fernando Severo e Diego Lopes

Fernando Severo é realizador de mais de quarenta filmes de longa, curta e média-metragem como diretor, roteirista e montador. Suas obras venceram diversos prêmios no país e exterior, e foram selecionadas para importantes festivais, como Locarno, Oberhausen e Clermont-Ferrand. Foi diretor do Museu da Imagem e do Som do Paraná e é professor no Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual do Paraná. Participou do Conselho de Cinema do Ministério da Cultura e foi vice-presidente da ABD Nacional. Diego Lopes é diretor e produtor audiovisual. Formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Positivo, cursou especialização em produção e direção cinematográfica na Los Angeles Film School. Produziu e dirigiu mais de cinquenta filmes entre curtas e média-metragens, exibidos em diversos festivais nacionais e internacionais. É supervisor dos cursos de Produção de Conteúdo para Novas Mídias e Criação de Jogos Digitais do Centro Europeu de Curitiba.

 

Mostra Panorama do Cinema Brasileiro

 

Espaço Itaú de Cinema
Dom, 23/10 - 18h30

R$4 inteira / R$2 meia