DESTAQUE

Nos siga nas redes sociais

Anúncio foi divulgado nesta quinta-feira (19), após assembléia que apurou votos de 150 associados da ABCA, maior e mais respeitada organização de crítica de arte contemporânea no Brasil.

Com grande honra e alegria, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba anuncia que é vencedora do Prêmio Rodrigo Mello Franco de Andrade, concedido pela ABCA- Associação Brasileira de Críticos de Arte) – a maior e mais respeitada organização de crítica de arte contemporânea da América Latina.

O prêmio recebido pela Bienal de Curitiba homenageia instituições de todo o país pela programação e atividade no campo da arte e existe tradicionalmente desde 1978. Esta é a segunda vez que a Bienal de Curitiba vence um prêmio da ABCA: anteriormente recebeu, em 2011, o prêmio Destaque do Ano.

O anúncio oficial dos vencedores do Prêmio ABCA foi feito quinta-feira, dia 19 de abril de 2018, após a apuração de votos realizada em assembléia em São Paulo (SP), sede da ABCA, no Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia (MUBE). É o resultado da votação de 150 associados de todo o país, os mais respeitados críticos de arte do Brasil, e a entrega da premiação será no dia 22 de maio, na capital paulista. A ABCA tem seu surgimento ligado à Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA) e foi fundada em 1948, em Paris, França, por iniciativa da UNESCO.

A Comissão Organizadora da Bienal de Curitiba agradece imensamente aos artistas, curadores, mediadores, produtores, montadores, equipe em geral, colaboradores, parceiros, apoiadores, patrocinadores, imprensa nacional e internacional e, por fim, ao público visitante em 2017: mais de UM MILHÃO de visitantes (exatamente 1.002.431)!

.

.

 

Sobre a Bienal de Curitiba

A Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba nasceu em 1993. A partir de 1997, iniciou suas atividades itinerantes por diversos espaços como: MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, Palácio Itamaraty em Brasília, Centro Cultural Recoleta em Buenos Aires (Argentina), entre outros, proposta que mantém até a atualidade. Em 2007, com obras relacionadas a “Narrativas Urbanas”, diversificou sua programação, incluindo performances e interferências urbanas, cursos, mesas redondas sobre arte contemporânea, e uma programação paralela de cinema.

No ano de 2009, com o título “Água Grande: Os Mapas Alterados”, a Bienal ampliou programações e circuitos educativos, com o objetivo de democratizar o acesso à cultura e a arte contemporânea, e contou com a participação de artistas como Marina Abramovic, Gary Hill, Bruce Nauman, Vilma Slomp, Tony Camargo, Nuno Ramos, Tony Cragg. Em 2011, com o título “Além da Crise”, apresentou trabalhos de artistas como Ali Kazma, John Bock, Rimon Guimarães, Cristian Segura, Felipe Scandelari, Farah Atassi, Neville D’Almeida. Naquele ano, a Bienal de Curitiba recebeu o reconhecimento da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) com o prêmio Destaque do Ano.

Em 2013, quando completou 20 anos de atividades, foi consagrada como um dos mais importantes eventos de arte contemporânea do circuito mundial: artistas renomados do Brasil e do mundo, como Ai Weiwei, Louise Bourgeois, Antoni Abad, Caio Reisenwitz, Andy Hope 1930, Daniel Duda, David Svensson, Fredi Casco, Luzia Simons, Margit Leisner, Regina Silveira, entre outros participaram desta edição, proporcionando grande sucesso de público naquele ano.

Em 2015, com o título “Luz do Mundo”, as exposições priorizaram a arte que vai para as ruas, transformando Curitiba em uma grande galeria a céu aberto, com intervenções urbanas e performances artísticas espalhadas por toda a cidade. Naquela edição, a Bienal contou com uma participação destacada de Julio Le Parc, com a realização da maior exposição retrospectiva do artista já realizada na América Latina. Entre outros nomes, a Bienal apresentou em 2015 Adriana Varejão, Alex Flemming, André Azevedo, André Mendes, Anthony McCall, Bill Viola, Shrin Neshat, Rogério Gomes, Orlando Azevedo, Marcelo Moscheta, Juliana Stein, Lars Nilsson, Iván Navarro, Eliane Prolik, Dan Flavin, Arthur Bispo do Rosário, Ayrisson Heráclito.

Na edição 2017, teve o título “Antípodas – Diverso e Reverso”, de autoria do crítico e curador Ticio Escobar, também responsável pela exposição “Além da Fotografia”. A edição contou com a participação destacada da China como país homenageado, apresentando 62 renomados artistas chineses e tornando-se a maior exposição de arte chinesa contemporânea já apresentada na América Latina, sob o título “Vibrations – Exposição de Arte Contemporânea Chinesa”, com curadoria de Fang Zhenning e Liu Chunfeng e co-curadoria de Tereza de Arruda. Tereza também foi curadora de “Stockage”. Com curadoria de Marta Mestre, a exposição “Songs for my hands” (Canção para minhas mãos) explora a diversidade de percepções condicionadas pela nacionalidade, sensibilidade e conceitos dos artistas.
O curador Massimo Scaringella apresentou a mostra “Antítese Imagens Síntese”. A exposição “Dualidades humanas”, “Arte e Vida” e “O Fluxo do Tao” ficaram sob a curadoria de Brugnera. Leonor Amarante curou a exposição intitulada “Opera Hominum”. “Tiluk e a obra de Guadalupe Miles” esteve presente na curadoria de Tulio de Sagastizábal. “Não está claro até que a noite caia” teve a curadoria de Agnaldo Farias.
Dannys Montes de Oca e Royce Smith foram os responsáveis pela exposição “Por que o mundo nunca deve perder seus afetos”, que ocupou diversos espaços na cidade. Fernando Ribeiro foi o curador da Semana de Performances. Na programação de Circuitos, ganhou destaque a curadoria de Márcia Aracheski Escritório de Arte eLuiz Gustavo Vardânega Vidal Pinto.

A Bienal agradece também às curadoras do CUBIC 3, Stephanie Dahn Batista, Isadora Matiolli e Iuska Wolski e às outras integrantes do comitê de seleção Denise Bandeira, Isabelle Catucci MA, Keila Kern. Às vencedoras do Prêmio Jovens Curadores Carolina Loch e Gabriela Ramos. Aos curadores dos Circuitos da Bienal: Elena Barcellós, Óscar Domínguez, Ana Itália Paraná Mariano, Ana Silvia Paraná Mariano Kerin, Tom Lisboa, Eder Chiodetto, Nicole Lima, Barbara Nahm, Carolina Paulovski, Regina Casillo, Lucia Casillo Malucelli, Rosemeire Odahara Graça e ao Clube da Colagem de Curitiba.

O público pode conferir ao todo obras de 435 artistas, de 43 países dos cinco continentes. A edição de 2017 contou com mais de 1 milhão de visitantes do Brasil e do mundo nos mais de cem espaços ocupados pela Bienal em Curitiba e em outras cidades do Paraná, Florianópolis em Santa Catarina, Buenos Aires, Salta e Mar Del Plata na Argentina e Assunção, no Paraguai. Em Florianópolis, a Bienal agradece a curadoria de Francine Goudel, Juliana Crispe e Sandra Makowiecky.

Também ganhou destaque, a programação paralela de arquitetura, realizada no Palácio Iguaçu e no Palácio Araucária, em Curitiba – uma iniciativa conjunta com a AsBEA-PR.

 

.

.

.

 

A Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba é uma realização da Fundação Cultural de CuritibaPrefeitura de CuritibaMuseu Oscar NiemeyerSecretaria de Estado da Cultura,Governo do Estado do ParanáMinistério da Cultura, do Governo Federal.

Co-realização: MAI – Museu de Arte Indígena,Museu Guido ViaroMuseu Alfredo Andersen,Museu da Imagem e do Som do Paraná – MIS PR,Museu ParanaenseMuseu de Arte Contemporânea do ParanáMemorial De CuritibaPortão Cultural,Museu Municipal de ArteMuseu da Gravura-Solar do BarãoMuseu da Fotografia Cidade de Curitiba e APAP/ PR – Associação dos Artistas Plásticos Do Paraná

Patrocínio: Copel TelecomFomento Paraná,Sanepar, Itaipu Binacional, Huawei Mobile e Furnas Energia.

Parceria: Curitiba Turismo.
Construtora da Bienal: STM Empreendimentos
Transportadora Oficial: Fink Mobility

Circuito de Galerias: ARQ/ART Galeria, Boiler Galeria, Riviso Galeria, Sim Galeria, Simões de Assis, Solar do Rosário, Ybakatu, Zilda Fraletti, Zuleika Bisacchi, Airez Galeria, Estúdio e Galeria Teix, Galeria e Atelier Soma, Ponto de Fuga

Circuito Alternativo: Botanique, Dizzy Café Concerto, Novo James Bar, Bar do Alemão, Ornitorrinco.

Parceria Cultural: Biblioteca Pública do Paraná, Oficina de Fine Arts, Bistrozinho,Muralzinho de Ideias, Pátio Batel.

Parceria Arquitetura: AsBEA – PR
Apoio Institucional: Unesco
Parceria Institucional: OAB Paraná (Ordem dos Advogados do Brasil),VGP Advogados; ACP (Associação Comercial do Paraná), IPPUC (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba), Fecomércio PR | Sesc, URBS, Secretaria Municipal de Obras Públicas – SMOP, Secretaria Municipal da Educação – SME, Receita Federal, INFRAERO ( Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), Ministério das Relações Exteriores | Governo do Brasil, Copel.

Incentivo: PROFICE da Secretaria de Estado da Cultura | Governo do Estado do ParanáProjeto aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Cultura | Governo do Estado do Paraná

Apoio Internacional: Embaixada do Brasil em Pequim – CN, Instituto Italiano de Cultura, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Embaixada do Brasil em Berna – CH, Embaixada da Suíça em Brasília, Consulado Honorário da Suíça em Curitiba, Pro Helvetia (Fundação Suíça para a Cultura), Embaixada da Colômbia no Brasil, Embaixada da Finlândia no Brasil, Consulado Geral do Paraguay em Curitiba, Consulado do Chile em São Paulo, Consulado Honorário do Chile em Curitiba, Embaixada do Chile no Brasil, Embaixada do Brasil em Buenos Aires – AR, Consulado da Argentina em Curitiba, Ministério de Relaciones Exteriores y Culto de la República Argentina, Ministério da Cultura e de Turismo do Governo da Província de Buenos Aires, Dirección General de Patrimonio Cultural – Salta, AR, Ministerio de Cultura, Turismo y Desportes del Gobierno de la Provincia de Salta, Ceramica del Norte – Salta, AR, Plano Azul (Portal de Cultura & Arte), VV Art (Servicios Corporativos) – Salta, AR, Embaixada da Espanha no Brasil, Instituto CervantesAliança Francesa.

Parceria Internacional: International Biennial Association, Bienal Internacional de Arte Contemporânea de América del Sur, Bienal de la Habana, BIA – Bienal de Assunção, PY, Museu de Arte Contemporânea de Buenos Aires – MACBA, Centro de Arte Contemporânea de Buenos Aires – MAC, AR, Centro Cultural de la Repluca de Cabildo – Buenos Aires, AR, Museo de Arte Contemporáneo – MAC Salta, AR, UNTREF (Universidad Nacional de Tres de Febrero)

Apoio: Museu Nacional do Mar – SC, Fundação Cultural Ilha de São Francisco do Sul – SC, Fundação Catarinense de Cultura, Fundação Cultural BADESC, UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina, Museu da Escola Catarinense, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, Usina de Arte, Metropole.

Parceria CUBIC: Universidade Federal do Paraná – UFPR, Pró-reitoria de Extensão e Cultura – Proec, Departamento de Artes da UFPR – DeArtes, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – EMBAP, Faculdade de Artes do Paraná, Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR, Setor de Artes, Comunicação e Design – SACOD, Comunicação Social UFPR

Apoio Educacional: Universidad Nacional de Cordoba, Centro Universitário de Curitiba – UniCuritiba, FAE – Centro Universitário, Universidad Popular Virtual “La Reforma”, Universidade Positivo, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Universidad Nacional de Asuncion, UFPR Litoral, Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR, Instituto Superior de Bellas Artes, Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Escola de Música e Belas Artes do Paraná – EMBAP, Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR

Apoio Educacional Especial: Montana State University, Montana State University | College of Arts & Architecture, Escola Anjo da Guarda

Parceria Social: Pequeno Cotolengo

Parceria Cultural: ÍMÃCULTURAL

Fotos Oficiais: Irmãos Thoms, Claiton Biaggi,Guilherme Artigas

Apoio Local: Haver Filmes, Estudiograma, Mille Modas, Cabeça de Ferro, Link Consultoria Contabil, Luciana Capistrano Arquitetura, Luzza Encomendas, Renata McCartney, LUMEN audiovisual, Classica Decorações & Design, Paulista Foto, Encosta, A Grande Escola, Humans At Work, Equipe Montagem Curitiba, Estudiograma, Centro Histórico Curitiba

Apoio de Mídia: Mundo Livre FM, Revista Aldeia, Dasartes Brasil, Mostra Sul, artfacts.net, Art.es, Where Curitiba, Artforum, ARTE!Brasileiros, Arte al Limite, revista piauí, R.Nott, ARTECAPITAL.NET, Otimizes – Marketing Intergalático, Viver Curitiba, Select, Frieze, Revista IDEIAS, CartaCapital, TopView

Parceria: Hafnia, Ars Maxjer Contemporanea

Apoio Especial: Simões De Assis GaleriadeArte, Sicardi Gallery, SIM Galeria, Galeria Zilda Fraletti, Infraestrutura e Acabamento, MR Civil

Hotel Oficial da Bienal: Intercity Hotels
Hotel Parceiro da Bienal: Bourbon Hotéis & Resorts.