Artistas

Sol Pipkin

Lago Puelo, Argentina, 1983; vive e trabalha entre Córdoba e Buenos Aires (Argentina).Interessada pela fragilidade das formas e dos materiais, Sol Pipkin situa o seu trabalho como um “espaço de alternativa radical à idéia de progresso”. Em papel machê, gaze, gravetos de madeira, arames retorcidos, costuras e colagens evidentes, convoca-se um espaço de participação com o espectador que remete para a atuação terapêutica de Lygia Clark, enxergando no humor e na simplicidade um poder emancipatório do indivíduo e do coletivo. Tal postura indica um interesse pelo colapso do modelo racional de pensamento, investindo aí a busca de alternativas ao esgotamento do mundo urbano.