CIRCUITO BRASILEIRO

Denize Araujo, Pós-Doutorado em Cinema e Artes pela Universidade do Algarve – UAlg, Portugal; PhD em Literatura Comparada, Cinema e Artes pela University of California, Riverside- UCR-EUA; MA em Cinema pela Arizona State University – ASU-EUA. Coordenadora da pós-graduação em Cinema e docente do Mestrado e Doutorado da Universidade Tuiuti do Paraná – UTP, na linha de Cinema e Audiovisual. Diretora do Clipagem – Centro de Cultura Contemporânea, responsável por três itinerâncias do Kinoforum e duas do Anim!Arte, e por levar ao exterior curtas brasileiros premiados, já exibidos na City University of Hong Kong, na ASU e na UAlg. Membro do International Council, do Publishing Committee e do Scholarly Review Committee da IAMCR – International Association of Media and Communication Research. Coordenadora do GP CIC (CNPq) e do GT Imagem e Imaginários Midiáticos (Compós) e Vice-Coordenadora do GT Visual Culture da IAMCR. Pesquisa temas como memória, imagem, documentário, subjetividade, hibridação midiática e a estética da hipervenção.

 

Paulo Camargo é jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná, mestre em Teoria e Estética do Audiovisual pela Universidade de Miami, onde foi bolsista da Comissão Fulbright, e professor dos cursos de Jornalismo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUC-PR e do Centro Universitário UniBrasil. Também leciona em cursos de pós-graduação da PUC–PR e da Universidade Tuiuti do Paraná, onde é doutorando no programa de Comunicação e Linguagens. Foi editor de cultura, crítico de cinema e repórter especial do jornal Gazeta do Povo, do Paraná, diário no qual atuou entre 1996 e 2014. É integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema –Abraccine. Trabalhou nos jornais O Estado do Paraná e Folha de S. Paulo.

CIRCUITO CLÁSSICO

Aristeu Araújo é cineasta e jornalista. Trabalha como diretor, roteirista e montador de filmes e vídeos. Atualmente se dedica à pré-produção de seu mais recente curta-metragem, "Quando as coisas se desmancham" e é editor de cultura do portal Porém.net. O seu filme "Por que corro?", foi premiado como Melhor Filme em Tomada Única e Melhor Montagem no 7º Festival Internacional de Cinema de Super 8 de Curitiba. "Com todo amor de que disponho" foi exibido em diversos festivais no Brasil e no exterior, recebendo Menção Honrosa no Tlanchana Fest (Cidade do México). Atua ainda na produção e curadoria de festivais e mostras. Realizou as mostras "Ser Tão Pop - O novo cinema de Sertão", "Autorretratos - Documentários autobiográficos" e "Por dentro da ilha - Cinema em Cuba nos anos 2000" junto às CAIXA Cultural Rio de Janeiro, Recife Fortaleza entre os anos de 2014 e 2017. De 2012 a 2014 atuou como produtor e programador da sala CinePensamento no centro cultural Sesc Paço da Liberdade. Entre 2007 e 2013 foi editor de conteúdo da Revista Moviola, sique que fundou.

CURTO-CIRCUITO

Mariana Bernal atua como produtora executiva, coordenadora de produção audiovisual e cultural. Já realizou a produção de mais de cem filmes publicitários, além do gerencialmente de diversos projetos culturais. Em 2015, como produtora cultural, coordenou o Circuito Universitário, Circuito de Museus e Circuito de Galerias da Bienal de Curitiba. Há três anos é produtora executiva e coordenadora do Festival de Cinema da Bienal de Curitiba. Foi produtora executiva e coordenadora de produção da primeira temporada dos programas de televisão Homens Gourmet e Comida Caseira do canal FOXlife, em 2009. Sócia da Brioi Conteúdo, trabalha ainda como gestora de projetos de comunicação.

CIRCUITO UNIVERSITÁRIO

Nico Loiola nasceu São Paulo mas desde 2013 vive em Curitiba onde é graduanda bacharel em cinema e audiovisual pela Universidade Estadual do Paraná. Nos últimos três anos foi coordenadora e dois anos curadora da Mostra Universitária - Mostra o Teu Que Eu Mostro o Meu. Contribuiu na organização das últimas três edições do Seminário Nacional Cinema em Perspectiva e participou da equipe de diversos festivais de cinema, entre eles Curta Oito, Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba, Olhar de Cinema, FIDÉ Brasil entre outros. Atualmente é pesquisadora no campo de cinema e educação e ministra oficinas de audiovisual em escolas públicas para estudantes do ensino médio. Em 2017 estreou seu segundo curta-metragem como realizadora.