Ran

Dir. Akira Kurosawa

14 anos, 1985, Ficção, Japão, 142’, 35mm

Japão, século XVI. Hidetora (Tatsuya Nakadai), o poderoso chefe do clã dos Ichimonjis, decide dividir seus bens entre os três filhos: Taro Takatora (Akira Terao), Jiro Masatora (Jinpachi Nezu) e Saburu Naotora (Daisuke Ryu). Com o primeiro fica a chefia do feudo, as terras e a cavalaria. Os outros dois ficam com alguns castelos, terras e o dever de ajudar e obedecer Taro. Saburu, prevendo as desgraças que viriam, se mostra contrário à decisão paterna. Expulso do feudo e acaba sendo acolhido por Nobuhiro Fujimaki (Hitoshi Ueki), de quem se torna genro. Hidetora vai ao seu antigo castelo, que agora é de Taro, e não é bem recebido. O mesmo acontece ao visitar Jiro e, isolado em seu ex-império, Hidetora se aproxima da insanidade.

Direção: Akira Kurosawa | Roteiro: Akira Kurosawa, Hideo Oguni e Masato Ide | Música: Tôru Takemitsu | Direção de fotografia: Asakazu Nakai, Takao Saitô e Shôji Ueda | Montagem: Akira Kurosawa | Direção de arte: Shinobu Muraki e Yoshirô Muraki | Som: Claude Villand, Fumio Yanoguchi e Shôtarô Yoshida | Empresas produtoras: Greenwich Film Productions, Herald Ace e Nippon Herald Films | Elenco: Tatsuya Nakadai, Akira Terao, Jinpachi Nezu, Daisuke Ryû, Mieko Harada, Yoshiko Miyazaki, Hisashi Igawa, Pîtâ, Masayuki Yui, Kazuo Katô, Norio Matsui, Toshiya Ito, Kenji Kodama, Takashi Watanabe, Mansai Nomura, Takeshi Katô, Jun Tazaki e Hitoshi Ueki

Akira Kurosawa

É até hoje lembrado como o mais ocidental dos cineastas japonês. O título, contudo, não lhe traz qualquer demérito frente a sua obra. Autor de dezenas de filmes, entre eles clássicos como “Ran”, “Trono manchado de sangue”, “Rashomon” e “Sonhos”, Kurosawa é dono de uma cinematografia coesa e incontornável. Em 1989 foi premiado com o Óscar pelo conjunto de sua obra e segue sendo uma das maiores influências entre cineastas de todo o mundo. Nasceu em 23 de março de 1910.

Mostra Circuito Clássico

Cine Guarani
Sexta, 10/11 - 14h30
Sábado, 11/11 - 18h30

Gratuito