Sobre

É com grande alegria que celebramos os 24 anos da Bienal Internacional de Curitiba com a realização da edição de 2017 sob o título “Antípodas – Diverso e Reverso”, concebido pelo curador Tício Escobar. Muita gente trabalhou para que esta Bienal se realizasse. Aproveito este momento para agradecer a todos.

 

Agradeço aos artistas do Brasil e de países dos cinco continentes que participam da Bienal com obras em mais de cem espaços de Curitiba. Agradeço aos curadores convidados, além dos contemplados com o Prêmio Jovens Curadores. Aos educadores do projeto educativo parceiros no desafio de ampliar o potencial educativo da Bienal, coordenando iniciativas para o desenvolvimento humano e cultural de alunos, professores e visitantes.

 

Um agradecimento especial a todos os parceiros e patrocinadores, as instituições públicas e privadas do Brasil e do Exterior e especialmente à equipe da Bienal Internacional de Curitiba, sem os quais a concretização da Bienal não seria possível. Meu agradecimento aos gestores e colaboradores dos espaços expositivos, componentes fundamentais na realização da Bienal.

 

Em 2017 a República Popular da China é o país homenageado, iniciativa da Bienal que contribui com a cooperação cultural entre o Brasil e a China. Agradeço o valioso apoio da Embaixada da China, do Ministério da Cultura da China e da CAEG (China Arts and Entertainment Group), que tornou possível a participação de artistas chineses nesta edição.

 

Agradeço o Prefeito Municipal de Curitiba Rafael Greca e aos vereadores de Curitiba pela justa homenagem à China com a criação do “Largo da China”, localizado no Centro Cívico, em Curitiba. Destaco a parceria estratégica do Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Agradeço também à Universidade Estatal de Montana (USA) pelo apoio à Bienal de Curitiba.

 

Agradeço, por fim, ao público da Bienal, que aqui está para o resultado final, para buscar compreender, para buscar algo que está além. E à contribuição fundamental da Imprensa, não só pelo registro, mas pela ampla divulgação das atividades da Bienal.

 

Desejo que seja uma experiência de encantamento, questionamento e, sobretudo, de aprendizado. Que a Bienal traga uma visão nova dos espaços e da realidade que já conhecemos tão bem. Que seja uma experiência para a vida. Que seja instigante e inspiradora. Bem-vindos à Bienal de Curitiba 2017.

 

 

Luiz Ernesto Meyer Pereira
Presidente da Bienal de Curitiba