“MUTUALISMO”, uma exposição improvável

Obra da artista Gianna Calderari

A edição comemorativa dos 25 anos da Bienal Internacional de Curitiba promove na Galeria da APAP/PR (Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná), a “Exposição Mutualismo”, com abertura no dia 20 de novembro, que integra linguagens visuais distintas como a fotografia (bidimensional) e a escultura (tridimensional), produzindo um curioso diálogo. Reunidos num transitar pulsante, escultores e fotógrafos marcam a cadência e o ritmo da interação entre obras de escultura e de fotografia nesta exposição, chamada MUTUALISMO.

Escultores como Alfi Vivern, Lecco Coelho, Leopoldino de Abreu e Marcello Romeiro trocam seu DNA criativo com os fotógrafos Ariane Labre, Aurélio Peluso, Christian Schönhofen, Enzo Labre, FaisalIskandar, Gianna Calderari, Ilka Passos, Maete Coelho, Paulo Castellano e Robia Ribeiro, interagindo e detalhando a complexidade transformativa de suas criações. O resultado cria uma interessante metalinguagem em que o olhar do fotógrafo se apropria do tempo da escultura. “O que existe na realidade – a escultura – e o que não existe – a fotografia. Como Rodin disse, “a fotografia mente porque o tempo não é capaz de parar”. Rodin foi o primeiro artista a utilizar a fotografia para interpretar ou mesmo interferir na construção de suas obras. O que apresentamos nesta exposição é o uso desta metalinguagem sobre interpretações acabadas: a fotografia narrando a escultura que tem a sua própria interpretação de uma realidade ou sentimento ” – observa Luiz Gustavo Vidal, presidente da APAP/PR.

 

Como destaca a curadora e vice-presidente da APAP/PR Sabine Feres, “A arte permeia os nossos sentidos e nos eleva quando a tomamos no seu sentido mais profundo. Interagir é comunicar, é compartilhar, é troca constante, onde um alimenta o outro e vice-versa, criando um novo universo a se inspirar. Mergulhar nesta experiência é se alimentar, mutualisticamente, na relação do sentimento e da força, da harmonia e da transformação, da leveza e do movimento, do abstrato e da essência, da escultura e da fotografia, da imersão no imaginário pictórico do espectador com a obra”.

Neste contexto vale observar o papel fundamental da APAP/PR na viabilização desta exposição. “Somente através de uma associação é que conseguimos mobilizar importantes artistas de universos aparentemente incomunicáveis, fazê-los pensar juntos e alcançar resultados coletivos que refletem no seu percurso individual. Esta é uma das plataformas de trabalho da APAP/PR que, neste ano, completa 35 anos. Juntos somos mais fortes.” – afirma Vidal.

__________________________

Serviço:

Exposição MUTUALISMO

Abertura: Terça, 20/11/2018 às 19h

Período: 20/11 a 14/12/2018, segunda a sexta feira das 14 às 18h e domingos das 11 às 13h.

Local: Avenida Jaime Reis, 107, Salas 07 e 11, (Arcadas de São Francisco), Centro Histórico, Curitiba/PR. Fone: 41 3232-0408 

Para mais informações sobre a programação, acesse o Facebook da Bienal de Curitiba  e o perfil da Bienal no Instagram

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *