Bienal de Curitiba expande fronteiras e apresenta mostra de arte contemporânea em Assunção, Paraguai

“Aura Latente”, mostra de arte contemporânea no Paraguai, integra as comemorações de 25 Anos da Bienal de Curitiba. 
Obra de Feliciano Centurión que compõe a mostra

O Centro de Artes Visuais do Museu do Barro da cidade de Assunção (Paraguai) inaugura, no próximo dia 30 de novembro, a exposição “Aura Latente: Arte Contemporânea no Paraguai – Possíveis Linhas de Fuga”.  A exposição integra a edição comemorativa aos 25 anos de fundação da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, que em 2018 apresenta diversas exposições por museus e centros culturais de Curitiba e de outras cidades da América do Sul.

Com curadoria de Tício Escobar e expografia de Osvaldo Salermo, “Aura Latente” apresenta obras de vários artistas e coletivos, reunidas a partir do conceito de “contemporanieadade”, entendido não como uma etapa, mas sim como um foco. Com mais de cinquenta obras, a exposição não pretende oferecer um roteiro exaustivo da arte contemporânea no Paraguai, mas sim apenar uma aproximação às variações deste foco, com ênfase em alguns aspectos que constituem os conteúdos e as metodologias principais da contemporanieadade da arte, como os vínculos entre as sensibilidades diferentes com o âmbito do socio-político, ou os discursos científicos e históricos. 

Um dos focos da curadoria consiste no interesse em presentear não apenas aquelas obras consagradas pelos circuitos autorizados de arte, mas também gestos mais titubeantes que, à margem do Mercado e do grande sistema da arte, apelam ao sensível para afetar a esfera pública, no âmbito digital das redes sociais e nos ativismos políticos em defesa dos Direitos Humanos e da diferença; obras que apelam para novos regimes ou meios de colocação em circulação; e inclusive peças do design que, ainda que conversem com o Mercado e a esfera de consumo, excedem os limites impostos pela lógica mercadológica, muitas vezes asséptica ou enfraquecida.  

Na sua ânsia de incorporar outros registros mais além das artes visuais, a exposição se completa com um ciclo de audiovisuais de diretores paraguaios ou sobre o Paraguai. A exposição, que conta com o apoio da Fundação Itaú e estará aberta ao público até o dia 28 de fevereiro de 2019. 

Artistas, Designers, Diretores Audiovisuais e Projetos Participantes 

Projeto #árahaára, Fernando Allen, Ricardo Álvarez, David Amado, Ana Ayala, Andrés David Báez, Pedro Barrail, Marcos Benítez, Bettina Brizuela, Luvier Casali, Claudia Casarino, Fredi Casco, Hugo Cataldo Barudi, Arnaldo Cristaldo, Paz Encina, Ruth Estigarribia, Celso Figueredo, Proyecto Fotociclo, Mónica González, Otilia Heimat, Julia Isídrez, Francene Keery, Bernardo Krasniansky, Sara Leoz, Marcelo Medina, Javier Medina Verdolini, Ricardo Migliorisi, Daniel Milessi, Ediltrudis Noguera, Silvana Nuovo, Benjazmín Ocampo, Alfredo Quiroz, Gabriela Ramos, Osvaldo Salerno, Joaquín Sánchez, Carlo Spatuzza, Chancleta Tata, Félix Toranzos, Ronaldo Unruh, Daniel Mallorquín, Juan de Dios Valdez, Nico Veo La Calle, Karina Yaluk, Projeto Héroes de la Dependencia de Yuki Yshizuka. Paz Encina, Ramiro Gómez, Marcelo Martinessi, Pablo Lamar, Juan Carlos Maneglia e Tana Schémbori, Renate Costa e Valentina Bonifacio.

Sobre a Bienal de Curitiba 2018 | 25 anos 

A Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba é reconhecida como um dos principais eventos de arte do circuito mundial. Neste ano, a Bienal está com uma edição comemorativa de 25 anos e em comemoração, do dia 18 de outubro a 30 de dezembro de 2018, com diversas exposições e atividades em museus e outros espaços culturais da cidade. 

Para mais informações sobre a programação, acesse o Facebook da Bienal de Curitiba  e o perfil da Bienal no Instagram

_________________________

SERVIÇO

“Aura Latente: Arte Contemporânea no Paraguai – Possíveis Linhas de Fuga”

Abertura: 30 de novembro de 2018, 19h30

Local: Museo Del Barro, Assunção, Paraguai. 

Realização: Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal.

Apoio: Fundação Itaú, Consulado do Paraguai em Curitiba, Embaixada do Brasil em Assunção. 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *