Galeria de imagens

Lançamento do livro “Amílcar e Marta Minujín”

Na ultima quarta-feira (31) ocorreu o lançamento do livro da escritora Patricia Pellegrine no Centro Juvenil de Artes Plásticas. 

Ontem (31), aconteceu o lançamento do livro “Amílcar e Marta Minujín – Histórias para Crianças” da escritora argentina Patricia Pellegrini no Centro Juvenil de Artes Plásticas do Paraná. Simultaneamente, ocorreu a abertura da exposição dos trabalhos originais dos alunos, produzido durante oficinas de arte educação no mês de junho de 2018 nas escolas municipais Cel. Durival Britto e Silva, Professor Brandão e Colégio Estadual do Paraná. O evento contou com grande adesão do público, entre eles, alunos e professores da rede municipal que fizeram parte da ação educativa proposta pela Bienal, a vereadora Julieta Reis, Constantino Viaro, fundador do Museu Guido Viaro e o cônsul geral da Argentina, Pedro Ezequiel Marotta.   

Realização: Bienal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Secretaria de Cultura do Estado do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal do Brasil. 

 

Abertura Bienal de Curitiba 

No dia 18 de outubro (quinta-feira) aconteceu a solenidade de abertura da edição comemorativa de 25 anos da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba no Museu Oscar Niemeyer. 

O evento contou com a participação de artistas, personalidades, autoridades e público geral que na noite do dia 18 de outubro foram prestigiar as mostras que integram a programação comemorativa da Bienal de Curitiba.

Dentre as atrações, houve a performance “Oito Visões” da dupla H-AL formada pelos artistas Alexandre Linhares e Thiffany F, com participação da Curitiba Cia. De Dança.

 

Realização: Bienal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Secretaria de Cultura do Estado do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal do Brasil. 

 

Sedes da Bienal na América do Sul • Assunção, Paraguai.

 

Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Assunção adere às celebrações de 25 Anos da Bienal de Curitiba

Mostras com obras de duas artistas brasileiras no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Assunção integram programação comemorativa aos 25 Anos da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba.  

No dia 04 de setembro foram inauguradas duas exposições com obras das artistas brasileiras Guita Soifer e Lucinda Simas Magalhães no Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Assunção, Paraguai. A mostra integra a programação comemorativa aos 25 Anos de história da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, celebrados este ano, e segue aberta para visitação gratuita até o dia 04 de outubro de 2018.

As ações de cooperação cultural com museus e instituições culturais de países do Mercosul fazem parte do projeto de expansão das atividades da Bienal de Curitiba, que amplia sua programação com sedes em diversas cidades do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Realização: Bienal de Curitiba, Centro Cultural da Embaixada do Brasil em Assunção (Paraguai), Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Secretaria de Cultura do Estado do Paraná , Ministério da Cultura do Governo Federal do Brasil.

 

Sedes da Bienal na América do Sul • Córdoba, Argentina.


Museu Caraffa de Córdoba, na Argentina, se soma às comemorações dos 25 anos da Bienal de Curitiba. Na última quinta-feira, dia 9 de agosto de 2018, a Bienal de Curitiba esteve em Córdoba, Argentina, para abertura da exposição Interior Anterior, do artista curitibano André Nacli, no Museo Emilio Caraffa. O museu integra a programação de exposições da Bienal de Curitiba na edição especial e comemorativa aos 25 Anos de história da Bienal, celebrados em 2018.

André Nacli nasceu em Curitiba, Paraná, onde atualmente vive e trabalha. Cursou arquitetura e o interesse pela área se perpetuou, refletindo na forma em que enxerga o mundo arquitetônico com o mundo natural. O tempo, o silêncio e as forças da natureza e a obra do homem são temas recorrentes em seus trabalhos. Explorações pela cidade natal e viagens pelo mundo resultaram em séries fotográficas diversas as quais revelam a interação do fotógrafo com lugares tão distintos. A mostra de Nacli é uma série de fotografias cuja poética liga de um modo poderoso mas delicado, a ordem natural da existência com a ordem cultural: aquela que a humanidade procura estabelecer no mundo. As imagens aparecem como limiares, espaços possíveis onde a dominação do homem sobre a natureza ocorre, ou vice-versa, onde seu fracasso é evidente. O crítico de arte paraguaio Tício Escobar assina o texto da mostra.

A Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos é uma realização do Ministério da Cultura do Governo Federal, da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, e da Fundação Cultural de Curitiba da Prefeitura Municipal de Curitiba, em parceria com o Museu Emilio Caraffa de Córdoba, Associación Amigos del Museo Caraffa, Agência Córdoba Cultura e Governo da Província de Córdoba, Argentina.

Sedes da Bienal na América do Sul • Assunção, Paraguai.


Sedes da Bienal na América do Sul [Assunção, Paraguai]
O Museo Nacional de Bellas Artes do Paraguay se soma às comemorações dos 25 anos da Bienal de Curitiba, com intervenção cinematográfica da renomada artista e cineasta Paz Encina. A inauguração aconteceu no dia 31 de julho, em Assunção.

Além da artista Paz Encina e do curador Tício Escobar, estiveram presentes o diretor da Biblioteca Nacional do Paraguai, Rubén Capdevila, diretor, a Diretora Geral de Diversidade, Direitos e Processos Culturais da Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai, Estela Franceschelli, a Diretora do Museo Nacional de Bellas Artes do Paraguai, Regina Duarte, o presidente da Bienal Internacional de Curitiba, Luiz Ernesto Meyer Pereira e o Diretor Geral de Patrimonio Cultural da Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai e Diretor do Museo del Barro, Osvaldo Salerno.

A obra “Viento Sur” é um curta-metragem que descreve a história de pessoas desaparecidas no Paraguai da década de 1970, período mais violento da ditadura de Alfredo Stroessner no país. O trabalho da artista mantém um diálogo estreito com a arte contemporânea e é exibido em diversos museus ao redor do mundo. No Paraguai, além da intervenção no Museo Nacional de Bellas Artes em comemoração aos 25 anos da Bienal de Curitiba, a artista está presente também em uma retrospectiva na Fundacíon Texo, na exposição “El río de la memoria: Obras de Paz Encina 1998-2018”.

Oficina “As cores de Marta Minujín”, com Patricia Pellegrini.

À convite da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, a premiada escritora argentina Patricia Pellegrini esteve em Curitiba – PR (Brasil), entre 11 e 15 de junho de 2018 para ministrar oficinas de desenho livre para crianças e adolescentes, inspiradas em obras da renomada artista argentina Marta Minujín. Os materiais produzidos nestas oficinas resultarão no material educativo da Bienal de Curitiba 2018 | 25 anos.

As instituições que receberam as oficinas foram o Centro Juvenil de Artes Plásticas (Governo do Paraná), Colégio Estadual do Paraná (Governo do Paraná), Escola Municipal Professor Brandão (Prefeitura de Curitiba) e Escola Municipal Coronel Durival Britto e Silva (Prefeitura de Curitiba). Ao todo, foram realizadas 9 oficinas.

 

Patricia Pellegrini, dentre diversas outras atuações, é autora dos livros para crianças “Amílcar e Guillermo Roux” e “Amílcar Antonio Seguí”. No ano de 2014 recebeu o Prêmio Nelson Mandela da Paz no World Peace Forum de Luxemburgo.