A Bienal de Curitiba disponibiliza pela primeira vez na íntegra o documentário produzido durante a performance sonora “City In Concert”, dos artistas sonors espanhois Llorenç Barber e Montserrat Palacios, expoentes da música experimental e plurifocal na Europa. A performance ocorreu no dia 21 de setembro de 2019 em Curitiba especialmente para a 14ª edição da Bienal e agora pode ser assistida online e gratuitamente.

Com apoio de voluntários, os artistas dirigiram e executaram conjuntamente um concerto de sinos nos campanários de quatro igrejas da região central da cidade.  No documentário “Sons Como Beijos de Cor” você confere todas as etapas de preparação, produção e execução do concerto, além de entrevistas exclusivas com os artistas – dois grandes expoentes da música experimental na Europa.

“City In Concert” já aconteceu em mais de 30 países de três continentes, contando com a participação de 1.700 músicos que ocuparam terraços, campanários e diversos outros espaços urbanos trabalhando com a concepção estética que Llorenç Barber chama de “música plurifocal”.

As igrejas que receberam Llorenç Barber, Montserrat Palacios e os músicos voluntários para realização da performance foram a Catedral Basílica de Curitiba, Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas, Igreja do Rosário e Igreja Luterana do Redentor, todas localizadas na região do centro histórico de Curitiba. A proximidade das igrejas foi um fator importante para a execução do concerto dos campanários, que tocaram simultaneamente. Cada campanário foi uma “voz” da partitura de “Sonidos como Colores” , música criada pelo maestro espanhol exclusivamente para a apresentação na 14ª Bienal Internacional de Curitiba.

O artista Llorenç Barber e o curador Adolfo Montejo Navas alinhando detalhes pouco antes da performance musical, no centro histórico de Curitiba.

“A cidade e a rua se tornam o auditório e o público é móvel. Você não fica engavetado numa cadeira de teatro ou sala de museu. O som urbano faz parte da partitura. A música bate na arquitetura e cria uma paisagem sonora. É difícil não ficar emocionado” , afirma o curador da 14ª Bienal de Curitiba Adolfo Montejo Navas.

Manual para ouvir

Antes do início do concerto, a equipe da Bienal de Curitiba distribui ao público um manual com algumas sugestões dos artistas para aproveitar melhor a experiência. “É necessário antes de tudo reaprender a ouvir apenas com os ouvidos, pois ouvir não é uma variação de ver. Fechar os olhos talvez seja um bom começo”, diz o texto ditado pelo compositor. O conselho presente no manual dá a letra: imagens de vídeos e fotos não dão conta do alvoroço musical, grandioso e ao mesmo tempo impressionista de seu coro de sinos em Curitiba. Você pode acessar o texto clicando neste link.

A arte salva. A música também.

Assista o filme na íntegra aqui: