Desde abril deste ano, a Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba vem promovendo uma programação inteiramente gratuita e virtual em suas redes sociais que busca aproximar o público da arte contemporânea. Mês a mês, a produção do evento define temáticas específicas que tangenciam a arte em suas mais diversas linguagens e expressões. Com a chegada de agosto, a Bienal anuncia um conjunto de conteúdos que serão apresentados em formato take-over e discutem diferentes etapas no processo de criação de um artista visual multidisciplinar convidado, Fernando Moletta.

Na primeira semana do mês o público poderá conferir uma breve apresentação do take-over e do artista em vídeo. No IGTV, será publicado um registro inédito da performance “Aqui o ser humano não se deteriora. Petrifica-se”, que foi apresentada por Fernando Moletta durante a Semana de Performances da 14ª Bienal de Curitiba. Nos stories, serão apresentados detalhes de uma segunda performance idealizada pelo artista, “Poemas de Clarice, músicas de Tom e Vinícius, obras de Oscar Niemeyer e Lucio Costa – Brasília”. 

A segunda semana do take-over vai promover reflexões sobre as intersecções entre arte contemporânea e arquitetura com publicações no feed relacionadas ao tema, além de stories e reels trazendo pesquisas, processos, referências em arte-arquitetura e vídeo-escultura. Já na terceira semana, os conteúdos do take-over irão tratar sobre novas mídias e o papel do Instagram na arte contemporânea, com destaque para uma live com o curador Guilherme Teixeira focada neste tema. 

Encerrando a programação do mês de agosto, a quarta semana será destinada inteiramente à discussões sobre videoarte e contará com a publicação de um teaser do trabalho “Não éramos nós os modernos”, de Fernando Moleta, além de stories e reels com pesquisas, processos e referências em videoarte. 

Sobre o artista convidado 

Fernando Moletta é artista visual, arquiteto e urbanista graduado na Universidade Federal do Paraná com parte da graduação feita na Università Degli Studi Roma Tre, com orientação de Francesco Careri. Atualmente é mestrando da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. 

​Seu trabalho artístico possui raízes na história do modernismo na arquitetura, mas é ao confrontar suas utopias com a atual orientação e a instrumentalização das ações humanas e as fronteiras entre lazer e trabalho, que sua prática acontece a partir de idealizações e simulacros em forma de esculturas, vídeos e desenhos sobre a crise da ideia de futuro, a fadiga e a falha.  ​Atualmente vive e trabalha entre Portugal e Brasil.

Sobre a Bienal On-line

Ação de extensão da 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, Paraná, tem como objetivo levar ao maior número possível de pessoas conteúdos de qualidade sobre artes visuais, arquitetura, design, literatura e cinema, expandindo o formato presencial do evento diretamente para os celulares, computadores e casas da população. 

A proposta principal é seguir fomentando a cultura, formando públicos plurais e proporcionar experiências estéticas adaptadas ao nosso atual contexto. Toda a programação é inteiramente gratuita e pode ser acompanhada pelas redes sociais do evento.

A Bienal On-line tem patrocínio de EMS, Eletrobras Furnas, Copel, Kinea e Neodent, com apoio do Grupo SC, Copel, Bergerson, BRDE e Fomento Paraná e incentivo do Governo do Estado do Paraná – Secretaria da Comunicação Social e da Cultura e do PROFICE – Paraná Incentivo à Cultura. A realização é da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, Governo do Estado do Paraná – Secretaria da Comunicação  Social e da Cultura, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal – Brasil.  

SERVIÇO – 

Take-over em agosto na Bienal On-line

Acompanhe todos os conteúdos nas redes sociais da Bienal de Curitiba

Instagram: @bienaldecuritiba

Facebook: /Bienal de Curitiba