Cinema em movimento em Palmeira

 

Palmeira, cidade a menos de 90 quilômetros de distância de Curitiba, é uma das 339 cidades do Paraná que não tem salas de cinema. Essa ausência não se justifica pela proximidade da capital; é uma carência.

A cultura precisa ser disseminada e, a arte, valorizada como meio importante de liberdade de expressão. O projeto Cine Móvel selecionou Palmeira como uma de suas paradas justamente a fim de incentivar a população a buscar mais cultura.

E assim ocorreram a Oficina de Cinema pelo Celular (08/03) e o Cinema na Praça (15/03). Finalmente, em 28/05, o Cine Móvel chega a sua terceira e última fase, o Cinema na Escola. Voltando ao mesmo Colégio Estadual São Judas Tadeu, os oficineiros Felipe e Lucas encontraram jovens ainda mais dispostos a lidar com a arte de forma pessoal: sentindo-se capazes de estudar, de realizar, de vencer distâncias.

 

Os estudantes puderam rever os filmes prontos e uma seleção de curta-metragens. O drama ficcional “Lembranças” e o documentário “Evolução SJT” foram mais uma vez recebidos com aplausos e muito orgulho por professores e colegas.  

Além dos filmes da própria turma, os curta-metragens escolhidos para a sessão de Cinema na Escola tocaram as turmas de formas diferentes. Os temas sobre amadurecimento e identidade, medos e sonhos, abandono e família, são leves porém carregam grandes emoções e ensinamentos.

O Colégio Estadual São Judas Tadeu recebeu o Cine Móvel com entusiasmo e, inevitavelmente, seus trabalhos mostraram essa sede de conhecimento. Como em “O Melhor Som do Mundo”, que cada aluno não cesse até encontrar seu lugar no mundo, até alcançar seus objetivos. O cinema, a arte onde tudo é possível, é uma ferramenta poderosa para reflexão e, mais ainda, para a ação.